O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, sendo responsável por 2,5% das mortes femininas no Brasil. Apesar disso, quando diagnosticado no início, apresenta 90% de chances de cura. Ter hábitos saudáveis é uma maneira de reduzir a probabilidade de desenvolver a doença.
Cerca de 90% dos casos não têm relação com fatores genéticos, por isso é muito importante a realização regular de exames preventivos, como o autoexame e o rastreamento mamográfico, este para mulheres acima dos 50 anos de idade.
Conheça alguns hábitos que podem diminuir as chances de desenvolver o câncer de mama:
alimentacao
Enquanto alguns alimentos aumentam o risco de surgimento da doença, outros podem auxiliar na prevenção. Frutas, verduras e legumes contêm vitaminas e fibras que aumentam as defesas naturais do corpo. Alimentos gordurosos, salgados ou enlatados, se consumidos em excesso por longo período de tempo, podem transformar células saudáveis em células cancerosas. Por isso, evite alimentos como frituras, carnes com gordura aparente e embutidos como linguiças, salsichas, salames, presuntos e blanquet.
exercicio
Uma caminhada acelerada, por no mínimo 30 minutos todos os dias, pode ajudar a reduzir as chances de desenvolver o câncer. Procure se exercitar diariamente e, à medida que seu condicionamento físico melhorar, aumente a intensidade e a duração do exercício para mais de 30 minutos.
sobrepeso
Um dos sintomas do sobrepeso é o aumento da circunferência abdominal, que não deve ultrapassar 88 centímetros. A gordura localizada aumenta a produção de substâncias que podem elevar as taxas de glicose, pressão arterial e colesterol. Cansaço ao realizar atividades simples, como subir escadas ou pequenas caminhadas, dificuldades para dormir e transpiração em excesso também podem ser indicativos de sobrepeso. A melhor maneira de descobrir se você está com sobrepeso é através do IMC (Índice de Massa Corporal), que é calculado a partir do peso e da altura.
bebidas
O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode causar irritação em alguns tecidos do corpo; as células danificadas, ao tentar se reparar, podem ter o DNA alterado, causando o desenvolvimento do câncer. O álcool diminui os níveis de ácido fólico e outros nutrientes responsáveis por manter o organismo saudável, além de aumentar os níveis de estrogênio, hormônio importante no crescimento e desenvolvimento do tecido mamário.
Além disso, o autoexame é a melhor maneira de identificação precoce da doença. Fique atenta a alteração de tamanho ou formato, vermelhidão, coceira, inchaço na axila ou ao redor da clavícula; nódulos, caroço, afundamento da mama, endurecimento ou enrugamento da pele e dor constante na mama ou axila. Para saber mais, você pode acessar o site do Imama.
Juntas, somos mais fortes no combate ao câncer de mama! <3

Autor

Escreva um comentário